Revista
GRANTA 8
Longe
«Tão Longe, Tão Perto, título de Wim Wenders, sugere que estas coordenadas antagónicas admitem ambiguidade, reversibilidade. O longe e o perto enquanto factos físicos não determinam forçosamente distância nem proximidade, porque assumem variadas formas, como as poéticas e as especulativas. O tema Longe permite diferentes declinações, individuais ou colectivas, em vastas distâncias percorridas ou com aquilo que está ao alcance da mão. Da América a Pequim, da História à política, da família ao espaço, a pergunta repete‑se: o que é o perto e o que é o longe?»
— Pedro Mexia

«Ir até o "fim do mundo", encontrar criaturas extraordinárias e depois viver para contar a história: algo tão antigo quanto a humanidade, e que se confunde com a própria origem da literatura. Se a distância física é a manifestação mais evidente disso, há muitas outras dimensões do Longe, começando pelo tempo; sem falar que muitos séculos e milhares de quilômetros às vezes parecem pequenos hiatos se comparados à imensa distância que pode existir entre duas pessoas que não se amam demais.»
— Gustavo Pacheco
Novembro de 2021
pvp: 19 euros
pvp online: 17.1 euros
[assinar a Granta]

Neste número:
Edward W. Said, Reflexões sobre o exílio
Maria José Oliveira, Cemitério inglês
Adelaide Ivánova, Cartas para um anarquista catalão
Michael Ignatieff, Défices
Ana Caria Pereira, Mar de lua
Joana Stichini Vilela, Peças
Calila das Mercês, Mangalô (3x)
Tiago Ferro, Purple haze
José Viale Moutinho, Passagem subterrânea
Yara Nakahanda Monteiro, Feliz aniversário
Gunnhild Øyehaug, Dois a dois
Marcelo Vicintin, O coelho
Caio Reisewitz, Palanque
Elsa Court, Pequenos nadas
William Atkins, Na Ilha do Rio Negro
Francisco José Viegas, Pequim, Beijing
Chloe Aridjis, Rumo ao cosmos
Mateo García Elizondo, Cápsula
© 2013-2022 GRANTA
powered by Miguel Figueiredo