Revista
GRANTA 6
In Memoriam
«In memoriam de quê, de quem? Como nos alerta um dos textos desta edição, devemos seguir a prática avisada de um grande biógrafo inglês, Richard Holmes: escrever na página da direita os factos sobre o biografado e na página da esquerda as ´impressões, interpretações, dúvidas, dificuldades´. Qualquer exercício de memória, como qualquer in memoriam, consiste nessa coexistência de factos e ideias sobre os factos, instável nuvem de imagens, incertezas, ficções.»
— Pedro Mexia

«Lembrar é sempre lembrar de algo que não existe mais. Nesse sentido, toda memória remete à transitoriedade da vida: ´Tudo é efêmero, tanto quem se lembra quanto aquilo que é lembrado´, diz uma das Meditações de Marco Aurélio. Todo memento é, em alguma medida, memento mori, e os textos que você lerá a seguir estão aqui para nos lembrar disso.»
— Gustavo Pacheco
Novembro de 2020
pvp: 19 euros
pvp online: 17.1 euros
[assinar a Granta]

Neste número:
Georges Perec, Lembro-me
Socorro Acioli, Chão de estrelas
Maria Antónia Oliveira, Cesário, vida de poeta
André Aciman, Na sombra de Freud
Rosângela Rennó, Corpo da alma
António Mega Ferreira, Requiem por uma amizade imperfeita
Philip Ó Ceallaigh, Bucareste, cidade arrasada
Alberto Manguel, In memoriam
Doris Lessing, A vida da minha mãe
Catarina Mourão, O tempo das alcachofras
Tatiana Macedo, Bela
Leonard Michaels, A vida do meu pai
Helena Machado, Quando se pergunta a hora...
Fleur Jaeggy, A escolha perfeita
Luísa Costa Gomes, De costas
Lorrie Moore, Obrigado pela companhia
Itamar Vieira Junior, O grande luto
Ronaldo Bressane, Nome sujo
Aline Frazão, Lucinda
J.M. Coetzee, O matadouro de vidro
© 2013-2021 GRANTA
powered by Miguel Figueiredo